Postagens populares

11 de janeiro de 2013

Disciplina de Música nas escolas

ENSINO DE MÚSICA NA GRADE CURRICULAR Escolas públicas e privadas de todo o Brasil deve incluir o ensino de Músicaem sua grade curricular. A exigência surgiu com a lei nº 11.769, sancionada em 18 de agosto de 2008, que determina que a música deverá ser conteúdo obrigatório em toda a Educação Básica. “O objetivo não é formar músicos, mas desenvolver a criatividade, a sensibilidade e a integração dos alunos”. A música não será necessariamente uma disciplina exclusiva. Ela integrará o Ensino de Arte, que pode englobar Artes Plásticas e Cênicas. Cada escola terá autonomia para decidir como incluir esse conteúdo de acordo com seu projeto político-pedagógico”. Vamos entender um pouco sobre a lei nómero 11.769. 1. Todas as séries da Educação Básica terão aulas de Música? A lei diz que o Ensino de Música será obrigatório na Educação Básica (que engloba Educação Infantil e o Ensino Fundamental), mas não especifica se todas as séries terão a Música incluída em sua grade curricular. 2. Quais os objetivos do Ensino de Música? “A música contribui para a formação integral do indivíduo, reverencia os valores culturais, difunde o senso estético, promove a sociabilidade e a expressividade, introduz o sentido de parceria e cooperação. O trabalho com música desenvolve as habilidades físico-cinestésica, espacial, lógico-matemática, verbal e musical. “Ao entrar em contato com a música, zonas importantes do corpo físico e psíquico são acionadas – os sentidos, as emoções e a própria mente. Por meio da música, a criança expressa emoções que não consegue expressar com palavras”. 3. O que será ensinado às crianças? O MECrecomenda que, além das noções básicas de música, dos cantos cívicos nacionais e dos sons de instrumentos de orquestra, os alunos aprendam cantos, ritmos, danças e sons de instrumentos regionais e folclóricos para, assim, conhecer a diversidade cultural do Brasil. 4. Quem ministrará as aulas de Música? A formação em Música é defendida por profissionais da área, que a julgam imprescindível.“um Ensino Musical de qualidade não pode ser ministrado por um professor que não tenha conhecimento na área musical. Trabalhar com um profissional não habilitado propicia um ensino superficial e perigoso, pois o professor não terá condições de avaliar os prejuízos que poderá provocar ao indivíduo e nem terá capacidade para aplicar esse conhecimento de maneira eficaz”. “O professor de sala pode e deve usar a música em suas aulas, mas não tem condição de dar aula de Música”. 5. Como as escolas devem se preparar? As escolas devem se adaptar à nova lei, para incluir o ensino de Música em sua grade curricular, comprar materiais (instrumentos musicais, CDs etc.) e verificar se possuem professores capazes de ministrar as aulas de Música. Além dos instrumentos comprados podem e devem ser confeccionados com sucatas, feitos pelos próprios alunos . “A musicalidade está dentro da pessoa”, 6. Contratar profissionais capacitados ou capacitar? Para encarar uma sala de aula e ministrar um Ensino Musical de qualidade não basta ser músico, é preciso ter didática, e para isso servem os cursos de capacitação. “Há muitos profissionais formados em Música, mas que não têm didática. H por outro lado há falta de conhecimento de alguns professores, que acham que aula de Música é só cantar, é brincadeira. Portanto capacitar profissionais deve ser a palavra de ordem das secretarias municipais de educação. 8. Como estabelecer o tipo de formação musical que será oferecida aos alunos? As instituições de ensino possuem autonomia para definir o tipo de Educação Musical que irão implantar, assim como seu conteúdo, de acordo com seu projeto político-pedagógico. Deve se priorizar a voz, a formação instrumental ou a formação estético-musical dos alunos. 9. Como a Música pode ser introduzida no dia-a-dia escolar? Há várias formas de se trabalhar a Música na escola, por exemplo, de forma lúdica e coletiva, utilizando jogos, brincadeiras de roda e confecção de instrumentos, como sugere. Dessa forma, a música é ajuda combater a agressividade e os problemas de rejeição, socialisa e contribui com a construção do conhecimento. 10. O que pode ser feito para que a lei seja cumprida e o Ensino Musical tenha qualidade? Para que as aulas de Música não virem “hora do recreio”, é preciso que os pais e comunidade educaional fiquem de olho em quem irá ministrar essas aulas e se esse ensino será contínuo e com uma metodologia capaz de desenvolver a capacidade musical dos estudantes de forma gradual e continua. E capacitações com o tema para que possam oferecer um Ensino Musical de qualidade, com metas pedagógicas precisas e contínuas. FONTE: http://educarparacrescer.abril.com.br/politica-publica/musica-escolas

Nenhum comentário:

Postar um comentário